obviousUm olhar mais demorado...2021-02-25T08:32:00+00:00Movable Type 4.34-entag:obviousmag.org,2011://2o dom de se deslumbrarSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-25T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-dom-de-se-deslumbrar.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-dom-de-se-deslumbrar.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-dom-de-se-deslumbrar.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Amadurecer não significa perder o brilho e a curiosidade. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-dom-de-se-deslumbrar.html">Ler o artigo completo</a><br> para superar as perdas, freud explicaMariana Sirahhttp://obviousmag.org/inquietudes/autor/2021-02-25T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/inquietudes/2015/07/para-superar-as-perdas-freud-explica.html <a href="http://obviousmag.org/inquietudes/2015/07/para-superar-as-perdas-freud-explica.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/inquietudes/2015/07/para-superar-as-perdas-freud-explica.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Tirar proveito da mortalidade e da frágil condição humana é um trabalho de delicadeza e não é um simples clichê de “viva cada dia como se fosse o último”, que na prática já se prova perdido. <br><br><a href="http://obviousmag.org/inquietudes/2015/07/para-superar-as-perdas-freud-explica.html">Ler o artigo completo</a><br> banalizemos o amor?Bruno Albuquerquehttp://obviousmag.org/anarquica_chancelaria/autor/2021-02-25T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/anarquica_chancelaria/2015/banalizemos-o-amor.html <a href="http://obviousmag.org/anarquica_chancelaria/2015/banalizemos-o-amor.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/anarquica_chancelaria/2015/banalizemos-o-amor.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Quantas vezes experimentamos de amores? Isso mesmo, substantivo minúsculo plural preposicionado, nada do Amor imperativo, maiúsculo, distante – sem fim – protegido pelo triste séquito de solidões, desamparos e loucuras. Já pensou de onde brotariam os instintos de guerra, se construíssemos um amor em cada esquina? <br><br><a href="http://obviousmag.org/anarquica_chancelaria/2015/banalizemos-o-amor.html">Ler o artigo completo</a><br> do iii festival de mpb em 67 ao festival de coxinha em 2015Paula Peregrinahttp://lounge.obviousmag.org/palavras_peregrinas/autor/2021-02-25T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/palavras_peregrinas/2015/07/do-iii-festival-de-mpb-em-67-ao-festival-de-coxinha-em-2015.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/palavras_peregrinas/2015/07/do-iii-festival-de-mpb-em-67-ao-festival-de-coxinha-em-2015.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/palavras_peregrinas/2015/07/do-iii-festival-de-mpb-em-67-ao-festival-de-coxinha-em-2015.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Da nostalgia à reflexão, o passado às vezes nos conta causos sobre o presente. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/palavras_peregrinas/2015/07/do-iii-festival-de-mpb-em-67-ao-festival-de-coxinha-em-2015.html">Ler o artigo completo</a><br> a luta para serGisele Gonçalveshttp://lounge.obviousmag.org/desassossego/autor/2021-02-25T00:20:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/desassossego/2015/07/a-luta-para-ser.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/desassossego/2015/07/a-luta-para-ser.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/desassossego/2015/07/a-luta-para-ser.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Mesmo após as maravilhosas descobertas da Ciência, Medicina, Psicologia e das promessas de felicidade, a Pós-Modernidade mantém ainda o ser humano um prisioneiro de si mesmo? <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/desassossego/2015/07/a-luta-para-ser.html">Ler o artigo completo</a><br> a ditadura do texto dramático e estrangeiroSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-24T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-ditadura-do-texto-dramatico-e-estrangeiro.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-ditadura-do-texto-dramatico-e-estrangeiro.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-ditadura-do-texto-dramatico-e-estrangeiro.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> A profundidade pode ser encontrada em qualquer gênero. A inteligência e sensibilidade não são exclusividades do drama. É triste ver que um preconceito medieval permanece nos dias atuais. Na Idade Média o humor era visto como satânico porque leva a muitas leituras, muitas interpretações. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-ditadura-do-texto-dramatico-e-estrangeiro.html">Ler o artigo completo</a><br> papo cabeçaCarla Gameiro Diashttp://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/autor/2021-02-24T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/2015/07/papo-cabeca.html <a href="http://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/2015/07/papo-cabeca.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/2015/07/papo-cabeca.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Jujuba, cafuné, cheiro de terra molhada, barulho de chuva, cheiro de café fresco, gargalhadas...sorriso de criança, beijo apaixonado, romances, pipoca no cinema, dormir de conchinha, andar de mãos dadas...gargalhadas de bebê...o choro do nascimento, a lágrima de alegria, o olhar amoroso, brincar, o som do silêncio...e você, o que faz você feliz? <br><br><a href="http://obviousmag.org/contos_pontos_encontros_e_desencontros/2015/07/papo-cabeca.html">Ler o artigo completo</a><br> rías altas: surpreendente espanhaMilu Leitehttp://lounge.obviousmag.org/parabolicando/autor/2021-02-24T00:22:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/parabolicando/2015/10/rias-altas-surpreendente-espanha.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/parabolicando/2015/10/rias-altas-surpreendente-espanha.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/parabolicando/2015/10/rias-altas-surpreendente-espanha.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Viaje sem pressa pela costa cantábrica até a praia das Catedrais. Deixe-se levar pela beleza das encostas, entrecortadas por rochas magistrais. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/parabolicando/2015/10/rias-altas-surpreendente-espanha.html">Ler o artigo completo</a><br> ausência de ponteirosronaldo coelho teixeirahttp://lounge.obviousmag.org/espantalho_lirico/autor/2021-02-24T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/espantalho_lirico/2015/10/ausencia-de-ponteiros.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/espantalho_lirico/2015/10/ausencia-de-ponteiros.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/espantalho_lirico/2015/10/ausencia-de-ponteiros.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Felicidade. Todos queremos e buscamos. Ainda mais nesses tempos “bicudos e difíceis”. Há de não se confundir alegria com felicidade. Pois, a primeira é algo momentâneo e passageiro, já a segunda é o resultado de um caminho trilhado na busca constante do “eu”. Alegria é estar, felicidade é ser. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/espantalho_lirico/2015/10/ausencia-de-ponteiros.html">Ler o artigo completo</a><br> dedicatórias manufaturadas & buquinagensRoberto Denserhttp://obviousmag.org/roberto_denser/autor/2021-02-24T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/roberto_denser/2015/dedicatorias-manufaturadas-buquinagens.html <a href="http://obviousmag.org/roberto_denser/2015/dedicatorias-manufaturadas-buquinagens.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/roberto_denser/2015/dedicatorias-manufaturadas-buquinagens.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Pessoas que costumam comprar livros usados em sebos frequentemente se deparam com as histórias que os livros não contam: dedicatórias manuscritas que apenas dão pistas de quem um dia os presenteou por algum motivo. Nesta crônica, confesso minha paixão por essas dedicatórias, e cito exemplos de algumas que muito me intrigaram. <br><br><a href="http://obviousmag.org/roberto_denser/2015/dedicatorias-manufaturadas-buquinagens.html">Ler o artigo completo</a><br> sinto muito, ela não vai voltar Nicolle Oliveirahttp://obviousmag.org/incomum/autor/2021-02-23T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/incomum/2015/sinto-muito-ela-nao-vai-voltar.html <a href="http://obviousmag.org/incomum/2015/sinto-muito-ela-nao-vai-voltar.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/incomum/2015/sinto-muito-ela-nao-vai-voltar.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Quando você terminou tudo, ela se viu diante de um labirinto, feito de paredes negras e altas. Onde a luz não penetrava. Ela sofreu e demorou para encontrar a saída. Apesar de tudo, chegou à conclusão de que você estava certo. O mundo dela é melhor sem você! <br><br><a href="http://obviousmag.org/incomum/2015/sinto-muito-ela-nao-vai-voltar.html">Ler o artigo completo</a><br> heidegger: angústia e morte para uma existência autênticaMatheus Arcarohttp://lounge.obviousmag.org/poetica_do_desassossego/autor/2021-02-23T00:31:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/poetica_do_desassossego/2015/07/heidegger-angustia-e-morte-para-uma-existencia-autentica.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/poetica_do_desassossego/2015/07/heidegger-angustia-e-morte-para-uma-existencia-autentica.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/poetica_do_desassossego/2015/07/heidegger-angustia-e-morte-para-uma-existencia-autentica.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Apenas quando o homem se vê como ser finito é que ele pode escapar de uma existência inautêntica. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/poetica_do_desassossego/2015/07/heidegger-angustia-e-morte-para-uma-existencia-autentica.html">Ler o artigo completo</a><br> somos todos crianças...ou deveríamos serSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-23T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/somos-todos-criancasou-deveriamos-ser.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/somos-todos-criancasou-deveriamos-ser.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/somos-todos-criancasou-deveriamos-ser.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Se fôssemos mais crianças, nossas vidas não seriam tão modorrentas nem nossos relacionamentos tão cinzentos. Se fôssemos mais crianças, tomaríamos sorvete sem culpa e riríamos mais espontaneamente. Se fôssemos crianças seríamos autores de nossas vidas e pintaríamos o nosso caminho com cores vivas. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/somos-todos-criancasou-deveriamos-ser.html">Ler o artigo completo</a><br> a literatura fantástica nos desenhos de magdalena korzeniewskaEduardo Silva Ruanohttp://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/autor/2021-02-23T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/as-pinturas-fantasticas-e-epicas-de-magdalena-korzeniewska.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/as-pinturas-fantasticas-e-epicas-de-magdalena-korzeniewska.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/as-pinturas-fantasticas-e-epicas-de-magdalena-korzeniewska.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Magdalena Korzeniewska é uma geek apaixonada por literatura fantástica, especialmente Game Of Thrones. Suas belas pinturas retratam a poesia, beleza e selvageria da natureza dos contos de fada onde animais e personagens épicos coexistem. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/as-pinturas-fantasticas-e-epicas-de-magdalena-korzeniewska.html">Ler o artigo completo</a><br> os muros: de sartre a roger waters Bruno Ináciohttp://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/autor/2021-02-23T00:20:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/2015/10/os-muros-de-sartre-a-roger-waters.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/2015/10/os-muros-de-sartre-a-roger-waters.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/2015/10/os-muros-de-sartre-a-roger-waters.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> A maneira como dois pensadores enxergam os medos, angústias e alienações simbolizadas pelos muros <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/2015/10/os-muros-de-sartre-a-roger-waters.html">Ler o artigo completo</a><br> sartre, um pessimista. será mesmo?Sílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-22T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/sartre-um-pessimista-sera-mesmo.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/sartre-um-pessimista-sera-mesmo.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/sartre-um-pessimista-sera-mesmo.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> A bondade, a cordialidade, o respeito à convivência extrapolam questões de fé. Independentemente de uma fé ou moral religiosa, temos a ética social, capaz de preservar relações, defender direitos e acima de tudo viver o amor em todas as suas esferas. A amizade verdadeira, o respeito às pessoas, o exercício de uma vida honesta e generosa não são exclusividades daqueles que professam uma fé. Se alguns se alegram diante da certeza de uma vida posterior, cheia de bênçãos, outros podem se alegrar com esta vida finita, limitada, mas ao mesmo tempo cheia de possibilidades quando somos livres para decidirmos os nossos caminhos. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/sartre-um-pessimista-sera-mesmo.html">Ler o artigo completo</a><br> errar é precisoSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-22T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/errar-e-preciso.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/errar-e-preciso.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/errar-e-preciso.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Crie o seu estilo. Faça a sua moda. Perdoe quando tiver vontade. Acaricie suas manias. Tenha filhos se quiser mesmo. Filho não é certificado de sucesso nem garantia de uma velhice mais segura. Muita gente com filhos e netos morre abandonado em asilos meia boca. Case se você encontrar alguém que realmente te admire e curta a sua companhia independente dos seus cabelos brancos e quilinhos a mais. Olhe a solidão de frente e tire-a para dançar. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/10/errar-e-preciso.html">Ler o artigo completo</a><br> o vício da leitura Maíra F. Guimarãeshttp://lounge.obviousmag.org/pilulas_de_nostalgia/autor/2021-02-22T00:22:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/pilulas_de_nostalgia/2015/10/o-vicio-da-leitura.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/pilulas_de_nostalgia/2015/10/o-vicio-da-leitura.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/pilulas_de_nostalgia/2015/10/o-vicio-da-leitura.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Para você que é vidrado em capas, que acaricia os livros e ama cheira-los, você não está sozinho! <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/pilulas_de_nostalgia/2015/10/o-vicio-da-leitura.html">Ler o artigo completo</a><br> o livro manuscrito na cultura portuguesa: instituições, produção, acumulação, utilização, transmissãoSara Timóteohttp://lounge.obviousmag.org/o_reverso_do_ser/autor/2021-02-22T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/o_reverso_do_ser/2015/10/o-livro-manuscrito-na-cultura-portuguesa-instituicoes-producao-acumulacao-utilizacao-transmissao.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/o_reverso_do_ser/2015/10/o-livro-manuscrito-na-cultura-portuguesa-instituicoes-producao-acumulacao-utilizacao-transmissao.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/o_reverso_do_ser/2015/10/o-livro-manuscrito-na-cultura-portuguesa-instituicoes-producao-acumulacao-utilizacao-transmissao.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Este artigo centra-se na forma como o controlo de conteúdo do livro manuscrito possuía implicações directas na sua produção, acumulação, utilização e transmissão. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/o_reverso_do_ser/2015/10/o-livro-manuscrito-na-cultura-portuguesa-instituicoes-producao-acumulacao-utilizacao-transmissao.html">Ler o artigo completo</a><br> phronesis e a palavraCLAUDIO COSTAhttp://obviousmag.org/cinema_e_reflexao/autor/2021-02-22T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_e_reflexao/2015/phronesis-e-a-palavra.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_e_reflexao/2015/phronesis-e-a-palavra.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_e_reflexao/2015/phronesis-e-a-palavra.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Até onde vai o nosso entendimento sobre o que nos influencia? Será que conseguimos perceber o momento exato em que estamos sendo influenciados? <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_e_reflexao/2015/phronesis-e-a-palavra.html">Ler o artigo completo</a><br> o hedonismo nas lentes de david lachapelleBruna Regina Pietta Abrahãohttp://lounge.obviousmag.org/pauta_para_o_cha_das_4h/autor/2021-02-21T00:32:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/pauta_para_o_cha_das_4h/2015/10/o-hedonismo-nas-lentes-de-david-lachapelle.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/pauta_para_o_cha_das_4h/2015/10/o-hedonismo-nas-lentes-de-david-lachapelle.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/pauta_para_o_cha_das_4h/2015/10/o-hedonismo-nas-lentes-de-david-lachapelle.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Sorriso fluoxetina. Maquiagem opulente. Plástico intangível. Olhar de pornôpose. Cabelos embebidos em laquê. Personagens exibidos simulando o prazer. Pura performance. LaChapelle esconde sua violência sob a máscara do sarcasmo. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/pauta_para_o_cha_das_4h/2015/10/o-hedonismo-nas-lentes-de-david-lachapelle.html">Ler o artigo completo</a><br> os 14 principais motivos para as pessoas não responderem suas mensagensEduardo Silva Ruanohttp://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/autor/2021-02-21T00:31:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/os-14-principais-motivos-para-as-pessoas-nao-responderem-mensagens.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/os-14-principais-motivos-para-as-pessoas-nao-responderem-mensagens.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/os-14-principais-motivos-para-as-pessoas-nao-responderem-mensagens.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Você fica nervoso(a) quando manda mensagens para alguém, e parece que a pessoa não dá a mínima importância? Saiba que o problema pode estar em você (ou então no senso de urgência). Veja os 14 motivos que o farão aceitar mais e se frustar menos quando suas mensagens não forem respondidas. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/ideias_de_guerrilha/2015/10/os-14-principais-motivos-para-as-pessoas-nao-responderem-mensagens.html">Ler o artigo completo</a><br> autocrítica em demasia faz mal para a saúdeMônica Montonehttp://lounge.obviousmag.org/monica_montone/autor/2021-02-21T00:22:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/monica_montone/2015/10/autocritica-em-demasia-faz-mal-para-a-saude.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/monica_montone/2015/10/autocritica-em-demasia-faz-mal-para-a-saude.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/monica_montone/2015/10/autocritica-em-demasia-faz-mal-para-a-saude.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Na autoavaliação, um erro é apenas algo que deve ser corrigido e superado. Na autocrítica, um erro torna-se sinal de falha e fracasso e, ao sentirmos que falhamos, somos tomados pelo sentimento de culpa. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/monica_montone/2015/10/autocritica-em-demasia-faz-mal-para-a-saude.html">Ler o artigo completo</a><br> todos a bordo — rumo bratislavaMaria Brockerhoffhttp://lounge.obviousmag.org/da_janela_das_eumenides/autor/2021-02-21T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/da_janela_das_eumenides/2015/10/todos-a-bordo-rumo-bratislava.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/da_janela_das_eumenides/2015/10/todos-a-bordo-rumo-bratislava.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/da_janela_das_eumenides/2015/10/todos-a-bordo-rumo-bratislava.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Segure a sorte como se fosse um pássaro; se o deixar livre e solto, o pássaro ficará na sua mão... Friedrich Hebbel (1813-1863) <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/da_janela_das_eumenides/2015/10/todos-a-bordo-rumo-bratislava.html">Ler o artigo completo</a><br> nós, os judeus e as palavrasRaul C. de Albuquerquehttp://lounge.obviousmag.org/a_razao_singular_do_segredo/autor/2021-02-21T00:20:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/a_razao_singular_do_segredo/2015/10/nos-os-judeus-e-as-palavras.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/a_razao_singular_do_segredo/2015/10/nos-os-judeus-e-as-palavras.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/a_razao_singular_do_segredo/2015/10/nos-os-judeus-e-as-palavras.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Uma grande percepção de Amós Oz e de Fania Oz-Salzberger é a de que o Deus de Israel é notadamente verbal. O Eterno ama usar palavras. E Seu povo parece ter aprendido a amá-las com a mesma força. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/a_razao_singular_do_segredo/2015/10/nos-os-judeus-e-as-palavras.html">Ler o artigo completo</a><br> divagações sobre um dia de chuvaSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-17T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/divagacoes-sobre-um-dia-de-chuva.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/divagacoes-sobre-um-dia-de-chuva.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/divagacoes-sobre-um-dia-de-chuva.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Não, este post não é triste. Este post foi escrito por alguém que realmente ama baixas temperaturas e dias cinzentos. Olho pela janela com uma xícara de café fumegante nas mãos. Sinto possibilidades infinitas brilharem em meu coração. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/divagacoes-sobre-um-dia-de-chuva.html">Ler o artigo completo</a><br> eu nunca entrei numa calça trinta e oitoViviane Battistellahttp://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/autor/2021-02-17T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/eu-nunca-entrei-numa-calca-trinta-e-oito.html <a href="http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/eu-nunca-entrei-numa-calca-trinta-e-oito.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/eu-nunca-entrei-numa-calca-trinta-e-oito.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Se você também não entra, vem, me dê a mão, a gente agora não precisa mais ter medo! <br><br><a href="http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/eu-nunca-entrei-numa-calca-trinta-e-oito.html">Ler o artigo completo</a><br> a fórmula da felicidade; nietzsche x o que os outros te disseramNicolle Oliveirahttp://obviousmag.org/incomum/autor/2021-02-17T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/incomum/2015/a-formula-da-felicidade-nietzsche-x-o-que-os-outros-te-disseram.html <a href="http://obviousmag.org/incomum/2015/a-formula-da-felicidade-nietzsche-x-o-que-os-outros-te-disseram.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/incomum/2015/a-formula-da-felicidade-nietzsche-x-o-que-os-outros-te-disseram.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Vivemos em um mundo com mais de 6 bilhões de pessoas. Onde cada um de nós tem uma resposta diferente para mesma pergunta e absolutamente todas estão corretas. <br><br><a href="http://obviousmag.org/incomum/2015/a-formula-da-felicidade-nietzsche-x-o-que-os-outros-te-disseram.html">Ler o artigo completo</a><br> kandisnky e volpi: do figurativo ao abstrato Eduardo Prjadkohttp://obviousmag.org/contexto_paralelo/autor/2021-02-17T00:21:00-08:00http://obviousmag.org/contexto_paralelo/2015/06/kandisnky-e-volpi-do-figurativo-ao-abstrato.html <a href="http://obviousmag.org/contexto_paralelo/2015/06/kandisnky-e-volpi-do-figurativo-ao-abstrato.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/contexto_paralelo/2015/06/kandisnky-e-volpi-do-figurativo-ao-abstrato.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> O caminho real que nos cerca, do conhecido, para o universo inatingível, intocável, apenas criado pela mente. A incrível viagem do figurativo ao abstrato através de Kandinsky e Volpi. <br><br><a href="http://obviousmag.org/contexto_paralelo/2015/06/kandisnky-e-volpi-do-figurativo-ao-abstrato.html">Ler o artigo completo</a><br> sentimento oceânicoGabriela Richinittihttp://obviousmag.org/a_delicadeza_do_tempo/autor/2021-02-17T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/a_delicadeza_do_tempo/2015/06/sentimento-oceanico.html <a href="http://obviousmag.org/a_delicadeza_do_tempo/2015/06/sentimento-oceanico.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/a_delicadeza_do_tempo/2015/06/sentimento-oceanico.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Viajar, sonhar, conversar, ler poesia, ouvir música, amar: momentos em que as razões de existir se manifestam. Quando nosso coração compreende o fascínio de um mundo imenso e desconhecido. Quando encontramos o verdadeiro vínculo com a vida. Este é o sentimento oceânico. <br><br><a href="http://obviousmag.org/a_delicadeza_do_tempo/2015/06/sentimento-oceanico.html">Ler o artigo completo</a><br> recalqueViviane Battistellahttp://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/autor/2021-02-16T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/recalque.html <a href="http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/recalque.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/recalque.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Se todos nós somos invejados, quem são os invejosos? <br><br><a href="http://obviousmag.org/vida_manual_do_usuario/2015/recalque.html">Ler o artigo completo</a><br> os inúmeros estereótipos empregados aos cursos universitáriosMarcos Martinshttp://obviousmag.org/a_hora_e_a_vez/autor/2021-02-16T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/a_hora_e_a_vez/2015/06/os-inumeros-estereotipos-empregados-aos-cursos-universitarios.html <a href="http://obviousmag.org/a_hora_e_a_vez/2015/06/os-inumeros-estereotipos-empregados-aos-cursos-universitarios.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/a_hora_e_a_vez/2015/06/os-inumeros-estereotipos-empregados-aos-cursos-universitarios.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Os pseudo-revolucionários são, com certeza, os alunos de História ou Geografia, esses cursos que a nota de corte é sempre baixa e a concorrência no vestibular... mínima, qualquer uma passa. Usam camisetas com o ícone do Che-Guevara e normalmente são comunistas, contra o sistema capitalista (mesmo bebendo coca-cola escondidos ou usando cuecas da grife do estilista Calvin Klein), por isso não vão ao barbeador para aparar as gigantescas barbas. <br><br><a href="http://obviousmag.org/a_hora_e_a_vez/2015/06/os-inumeros-estereotipos-empregados-aos-cursos-universitarios.html">Ler o artigo completo</a><br> beije a felicidade (pois ela vai embora)Indiferentehttp://obviousmag.org/diferente/autor/2021-02-16T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/diferente/2015/06/beije-a-felicidade-pois-ela-vai-embora.html <a href="http://obviousmag.org/diferente/2015/06/beije-a-felicidade-pois-ela-vai-embora.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/diferente/2015/06/beije-a-felicidade-pois-ela-vai-embora.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> A felicidade foi se embora e a saudade no peito ainda demora, caro amante. Beije-a. Ela não volta. <br><br><a href="http://obviousmag.org/diferente/2015/06/beije-a-felicidade-pois-ela-vai-embora.html">Ler o artigo completo</a><br> catando a poesiaAnderson Henriqueshttp://obviousmag.org/minha_alma_tem_fome/autor/2021-02-16T00:21:00-08:00http://obviousmag.org/minha_alma_tem_fome/2015/catando-a-poesia.html <a href="http://obviousmag.org/minha_alma_tem_fome/2015/catando-a-poesia.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/minha_alma_tem_fome/2015/catando-a-poesia.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Ao passar pela vida, que tipo de coisas estamos deixando transbordar de nós. Há poesia entornando por onde passamos? Como nossos olhos tem enxergado o mundo a nossa volta? O que vimos catando pelo caminho tem sido suficiente para realizar os nossos sonhos e despertar em outros a capacidade de sonhar? <br><br><a href="http://obviousmag.org/minha_alma_tem_fome/2015/catando-a-poesia.html">Ler o artigo completo</a><br> no amor, a cada um, segundo o que se mereceVeruska Queirozhttp://obviousmag.org/os_caminhos_do_pertencserse/autor/2021-02-16T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/os_caminhos_do_pertencserse/2015/06/no-amor-a-cada-um-segundo-o-que-se-merece.html <a href="http://obviousmag.org/os_caminhos_do_pertencserse/2015/06/no-amor-a-cada-um-segundo-o-que-se-merece.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/os_caminhos_do_pertencserse/2015/06/no-amor-a-cada-um-segundo-o-que-se-merece.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Aceitamos no amor exatamente o que julgamos merecer, pois aceitamos um amor exatamente como aquele que temos por nós mesmos ou o amor que temos dentro de nós. "A gente aceita o amor que acha que merece" (Stephen Chbosky, in; As vantagens de ser invisível). Essa resposta é dada por Bill em um diálogo com Charlie. Charlie é o personagem principal do livro e Bill é um dos seus professores. <br><br><a href="http://obviousmag.org/os_caminhos_do_pertencserse/2015/06/no-amor-a-cada-um-segundo-o-que-se-merece.html">Ler o artigo completo</a><br> entenda a depressão e ansiedade em imagens angustiantesFlávia Carvalhohttp://obviousmag.org/inquieta/autor/2021-02-15T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/inquieta/2015/06/entenda-a-depressao-e-ansiedade-em-imagens-angustiantes.html <a href="http://obviousmag.org/inquieta/2015/06/entenda-a-depressao-e-ansiedade-em-imagens-angustiantes.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/inquieta/2015/06/entenda-a-depressao-e-ansiedade-em-imagens-angustiantes.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Conheça o trabalho da fotógrafa Katie Joy Crawford. Ela fez um ensaio fotográfico que consegue transmitir os sentimentos angustiantes que os depressivos e ansiosos sentem diariamente. <br><br><a href="http://obviousmag.org/inquieta/2015/06/entenda-a-depressao-e-ansiedade-em-imagens-angustiantes.html">Ler o artigo completo</a><br> autoestima gourmetCarlos Mionhttp://lounge.obviousmag.org/feminalis/autor/2021-02-15T00:31:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/feminalis/2015/07/autoestima-gourmet.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/feminalis/2015/07/autoestima-gourmet.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/feminalis/2015/07/autoestima-gourmet.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Quando as aparências surrupiam os valores da nossa própria essência, o que esperar senão um grande mercado de máscaras e atitudes enganadoras em troca de aceitação social, ou melhor, “curtidas”. Tornou-se usual o escambo da dor pelo prazer em busca de uma autoestima efêmera e que não existe de fato. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/feminalis/2015/07/autoestima-gourmet.html">Ler o artigo completo</a><br> somos mulheres?Fernanda Mourahttp://obviousmag.org/tortografias_e_outras_traducoes/autor/2021-02-15T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/tortografias_e_outras_traducoes/2015/06/somos-mulheres.html <a href="http://obviousmag.org/tortografias_e_outras_traducoes/2015/06/somos-mulheres.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/tortografias_e_outras_traducoes/2015/06/somos-mulheres.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Queimamos os sutiãs. Usamos calça e paletó. Votamos. Nos divorciamos. Casamos outra vez. Trabalhamos. Reivindicamos. Mas e agora? Como é, afinal, ser mulher em pleno 2015 no ocidente? <br><br><a href="http://obviousmag.org/tortografias_e_outras_traducoes/2015/06/somos-mulheres.html">Ler o artigo completo</a><br> afogou-se no próprio umbigoAna Macarinihttp://lounge.obviousmag.org/pelo_avesso/autor/2021-02-15T00:21:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/pelo_avesso/2015/06/afogou-se-no-proprio-umbigo.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/pelo_avesso/2015/06/afogou-se-no-proprio-umbigo.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/pelo_avesso/2015/06/afogou-se-no-proprio-umbigo.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> O mundo está sofrendo com a superpopulação de uma espécie em ascensão: especialistas em quase tudo, que sabem um pouco de alguma coisa, desconfiam que são gênios da atualidade e não tem noção de quase nada. Se você acha que não conhece alguém assim, não cante vitória antes do tempo, essa espécie além de se auto reproduzir, sobrevive em qualquer ambiente e se alimenta de qualquer coisa, desde que engorde seu ego obeso sem danificar sua consciência anoréxica. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/pelo_avesso/2015/06/afogou-se-no-proprio-umbigo.html">Ler o artigo completo</a><br> grandes mudanças acontecem a partir de pequenos detalhesSoraya Rodrigues de Aragãohttp://obviousmag.org/transmutacao_psicologica_do_ser_e_alquimia_da_vida/autor/2021-02-15T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/transmutacao_psicologica_do_ser_e_alquimia_da_vida/2015/06/grandes-mudancas-acontecem-a-partir-dos-pequenos-detalhes.html <a href="http://obviousmag.org/transmutacao_psicologica_do_ser_e_alquimia_da_vida/2015/06/grandes-mudancas-acontecem-a-partir-dos-pequenos-detalhes.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/transmutacao_psicologica_do_ser_e_alquimia_da_vida/2015/06/grandes-mudancas-acontecem-a-partir-dos-pequenos-detalhes.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Seja a mudança que você quer ver no mundo. (Mahatma Gandhi) <br><br><a href="http://obviousmag.org/transmutacao_psicologica_do_ser_e_alquimia_da_vida/2015/06/grandes-mudancas-acontecem-a-partir-dos-pequenos-detalhes.html">Ler o artigo completo</a><br> missa do galo pelos olhos de conceiçãoJúlia Mattoshttp://lounge.obviousmag.org/devaneios_de_hoje/autor/2021-02-14T00:32:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/devaneios_de_hoje/2015/06/missa-do-galo-pelos-olhos-de-conceicao-2.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/devaneios_de_hoje/2015/06/missa-do-galo-pelos-olhos-de-conceicao-2.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/devaneios_de_hoje/2015/06/missa-do-galo-pelos-olhos-de-conceicao-2.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Você já imaginou o que se passava pela cabeça de Conceição durante o famoso conto de Machado de Assis, Missa do Galo? Será que ela estava ou não flertando com Nogueira? E se estava, por que? Eu imaginei o que se passava dentro de sua cabeça e essa é a minha versão do conto através dos olhos dela. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/devaneios_de_hoje/2015/06/missa-do-galo-pelos-olhos-de-conceicao-2.html">Ler o artigo completo</a><br> nunca se culpe por fazer a coisa certaSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-14T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/nunca-se-culpe-por-fazer-a-coisa-certa.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/nunca-se-culpe-por-fazer-a-coisa-certa.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/nunca-se-culpe-por-fazer-a-coisa-certa.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Sim, estamos no mundo para sofrer por amor, para sermos enganados por nós mesmos e pelos outros, manipulados, ignorados, mas também amados, queridos, acolhidos. Estamos no mundo para rir de nós mesmos, da nossa ingenuidade, dos absurdos que dizemos quando estamos tristes, confusos e sozinhos. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/nunca-se-culpe-por-fazer-a-coisa-certa.html">Ler o artigo completo</a><br> o drama de não se encaixar em rótulosSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-14T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-drama-de-nao-se-encaixar-em-rotulos-1.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-drama-de-nao-se-encaixar-em-rotulos-1.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-drama-de-nao-se-encaixar-em-rotulos-1.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Quando se fala sobre posturas mais ou menos conservadoras, costuma-se dizer que os mais conservadores são contra o aborto e a causa LGBT e os menos, a favor das duas. Mas o que aborto tem a ver com acreditar que dois homens ou duas mulheres tem o direito de viver em paz? <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/o-drama-de-nao-se-encaixar-em-rotulos-1.html">Ler o artigo completo</a><br> a música atual e o mergulho na almaYasmin Corbohttp://obviousmag.org/yasmincorbo/autor/2021-02-14T00:21:00-08:00http://obviousmag.org/yasmincorbo/2015/a-musica-atual-e-o-mergulho-na-alma.html <a href="http://obviousmag.org/yasmincorbo/2015/a-musica-atual-e-o-mergulho-na-alma.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/yasmincorbo/2015/a-musica-atual-e-o-mergulho-na-alma.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Os grandes poetas, contextualizadores do que se sente e vive, ministradores do emocional coletivo, se machucariam ao tentar mergulhar nessa piscina tão rasa que é a música atual. São esses - os tradutores da alma alheia - os verdadeiros intermediadores do grande mistério que envolve a relação pessoa-música. <br><br><a href="http://obviousmag.org/yasmincorbo/2015/a-musica-atual-e-o-mergulho-na-alma.html">Ler o artigo completo</a><br> não se tolera intolerânciaFelipe Aiellohttp://obviousmag.org/promiscua_eloquencia/autor/2021-02-14T00:20:00-08:00http://obviousmag.org/promiscua_eloquencia/2015/06/nao-se-tolera-a-intolerancia.html <a href="http://obviousmag.org/promiscua_eloquencia/2015/06/nao-se-tolera-a-intolerancia.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/promiscua_eloquencia/2015/06/nao-se-tolera-a-intolerancia.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> A intolerância marcou a trilha de diversos personagens da humanidade, ao passo que tais personagens, por sua vez, trilharam com suas marcas a humanidade. Que tais exemplos fiquem na memoria, para nos lembrar de nunca regredir. <br><br><a href="http://obviousmag.org/promiscua_eloquencia/2015/06/nao-se-tolera-a-intolerancia.html">Ler o artigo completo</a><br> sobre patos e cisnesSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-13T00:32:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/sobre-patos-e-cisnes.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/sobre-patos-e-cisnes.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/sobre-patos-e-cisnes.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Não, jovem cisne, você não é feio. Você apenas não se desenvolveu nem descobriu seus iguais. <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/06/sobre-patos-e-cisnes.html">Ler o artigo completo</a><br> prazer, sou um ciborgueJeronimo Molinahttp://obviousmag.org/ideias_aleatorias/autor/2021-02-13T00:31:00-08:00http://obviousmag.org/ideias_aleatorias/2015/06/prazer-sou-um-ciborgue.html <a href="http://obviousmag.org/ideias_aleatorias/2015/06/prazer-sou-um-ciborgue.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/ideias_aleatorias/2015/06/prazer-sou-um-ciborgue.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> O ser humano quer se tornar mais próximo dos super-heróis: aliar a tecnologia ao ser corpo. Mas será que precisamos ser mais ciborgues do que já somos? <br><br><a href="http://obviousmag.org/ideias_aleatorias/2015/06/prazer-sou-um-ciborgue.html">Ler o artigo completo</a><br> a sacerdotisa do tempoViviane de Araujo Aguiarhttp://obviousmag.org/intensidade_escrita/autor/2021-02-13T00:22:00-08:00http://obviousmag.org/intensidade_escrita/2015/07/a-sacerdotisa-do-tempo.html <a href="http://obviousmag.org/intensidade_escrita/2015/07/a-sacerdotisa-do-tempo.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/intensidade_escrita/2015/07/a-sacerdotisa-do-tempo.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> O Projeto da subjetividade frente às armadilhas do tempo. Como sobreviver aos imperativos do mundo social? Uma reflexão sobre estória, memórias e tempos plurais a partir de uma jornada pela vida. <br><br><a href="http://obviousmag.org/intensidade_escrita/2015/07/a-sacerdotisa-do-tempo.html">Ler o artigo completo</a><br> a sociedade está enfermaSílvia Marqueshttp://obviousmag.org/cinema_pensante/autor/2021-02-13T00:21:00-08:00http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-sociedade-esta-enferma.html <a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-sociedade-esta-enferma.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-sociedade-esta-enferma.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Ser independente não significa ser indiferente à dor do outro. Não significa viver a parte do outro. Somos responsáveis sim pelo que fazemos, pelo que dizemos. Amadurecer vai muito além de pagar as próprias contas , construir uma carreira e dirigir um carro. Amadurecer num sentido mais profundo é se perceber como parte integrante de uma sociedade, em que cada um deveria se importar com os outros, em um movimento de mútuas interações. Como defendi em outros textos meus, em minha opinião, não existe inteligência sem bondade e a empatia é essencial para nos relacionarmos com mais sensibilidade. Até quando insistiremos em nos defender da dor, do medo, da ansiedade por detrás do lema “Eu sou mais eu e o mundo que se dane”? <br><br><a href="http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/07/a-sociedade-esta-enferma.html">Ler o artigo completo</a><br> o nó nos campos afetivos de kafkaGisele Reginahttp://lounge.obviousmag.org/imensidao_multicultural/autor/2021-02-13T00:20:00-08:00http://lounge.obviousmag.org/imensidao_multicultural/2015/07/o-no-nos-campos-afetivos-de-kafka.html <a href="http://lounge.obviousmag.org/imensidao_multicultural/2015/07/o-no-nos-campos-afetivos-de-kafka.html"><img src="http://obviousmag.org/ob7/t/t.php?src=http://lounge.obviousmag.org/imensidao_multicultural/2015/07/o-no-nos-campos-afetivos-de-kafka.html.jpg&w=550&h=220&s=1"></a><br><br> Franz Kafka era um escritor de grande influência em sua época devido às suas autobiografias. Em se tratando da vida pessoal não se pode comprovar o que é ficção ou realidade na versão kafikiana, uma vez que seus escritos são recheados de emoções “engaioladas” e a afetividade não passava de um freio veloz na hora de expor-la oralmente. <br><br><a href="http://lounge.obviousmag.org/imensidao_multicultural/2015/07/o-no-nos-campos-afetivos-de-kafka.html">Ler o artigo completo</a><br>